Nota - falecimento PRF Valgas - União do Policial Rodoviário do Brasil

Notícias

União do Policial Rodoviário do Brasil

Casa do Inspetor associação de PRF, notícias PRF, Policia Rodoviária Federal , PRF em Ação , UPRB

União do Policial Rodoviário do Brasil - Casa do Inspetor

test banner

Post Top Ad

Casa do Inspetor - PRF

Post Top Ad

Casa do Inspetor

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Nota - falecimento PRF Valgas

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA
DEPARTAMENTO DE POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL
8ª SUPERINTENDÊNCIA – SC
NÚCLEO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

Policial rodoviário federal morre em Florianópolis

Horas depois, assassinos são presos em grande mobilização policial Como já é de amplo conhecimento, na manhã da última sexta-feira (09/12), os policiais rodoviários federais Leonardo Leon Valgas dos Santos e Emilson Jose Pereira realizavam serviço de policiamento com motocicletas na BR 282, trecho denominado de Via Expressa, em Florianópolis, quando foram informados por uma senhora que um veículo Palio, de cor preta, se deslocava no sentido Centro da capital realizando diversas infrações de trânsito.
Após visualizar o veículo, o PRF Valgas iniciou o acompanhamento tático, sendo logo seguido pelo PRF Emilson após esse ter liberado um outro carro que estava sendo fiscalizado. No desenrolar dos fatos, o Palio saiu da BR 282 e acessou o bairro Coqueiros. O PRF Valgas seguiu acompanhando o veículo e pediu reforço via rádio para a Central de Informações Operacionais. Durante o deslocamento, o PRF Valgas adotou todos os procedimentos pertinentes ao caso, em especial a manutenção de razoável margem de distância.




Na sequência, na rua Desembargador Tavares da Cunha Melo, o motorista do Palio manifestou a intenção de parar o veículo, inclusive com um dos passageiros posicionando as mãos para fora da janela em sinal de rendição. Entretanto, essa manobra foi uma farsa, já que quando o PRF Valgas se preparava para desembarcar da motocicleta o Palio deu marcha à ré com o objetivo de derrubá-lo. O policial ainda tentou desviar, mas a moto foi derrubada e antes que ele conseguisse se abrigar atrás de um carro estacionado acabou sendo alvejado por um dos sete tiros disparados pelos criminosos. O projetil acertou Valgas na região lateral do seu corpo, numa região desprotegida pelo colete balístico, perfurando o pulmão, o fígado e a veia cava do policial.
Os criminosos abandonaram o Palio preto e tomaram uma Scenic prata de assalto. Cerca   de   dois   qilômetros   distante   do   local   do   homicídio,   já   no   bairro  Abraão,   os criminosos abandonaram a Scenic e fugiram a pé. Novamente na região da Via Expressa, os bandidos roubaram um veículo e fugiram, fazendo seu motorista como refém. A partir desse momento, uma grande mobilização policial foi deflagrada com o objetivo de prender os criminosos.
Prisões
A operação envolveu mais de 250 policiais, sendo 180 da PRF. Em razão dessa força-tarefa,   das   imagens   captadas   por   câmeras   de   segurança   e   imediatamente disponibilizadas e pela valorosa contribuição de testemunhas, os criminosos envolvidos no homicídio do PRF Valgas foram presos cerca de 10 horas após crime.Os três homens que estavam no Palio preto no momento do homicídio e uma mulher foram presos. Um adolescente foi apreendido. No interior da casa usada como esconderijo pela quadrilha os policiais encontraram armas , inclusive a empregada no crime, diversos produtos roubados recentemente na região da grande Florianópolis, carros, motos e explosivos para uso em roubo a bancos.
Agradecimento
A PRF registra os mais sinceros votos de agradecimento pelo apoio e pela solidariedade manifestados, em especial a todos que contribuíram para a prisão dos assassinos e nas homenagens ao PRF Valgas.O trabalho dos policiais de todas as delegacias da 8ª SRPRF/SC e das unidades especializadas, dos agentes da área de inteligência, dos policiais lotados na sede administrativa do órgão foi fantástico. Grande parte dos policiais rodoviários federais que participaram da operação estavam de folga, férias e até mesmo de licença médica, mas fizeram questão de estar presentes voluntariamente na operação. Policiais do Paraná, do Rio   Grande   do   Sul   e   do   Ceará,   da   Coordenação   de   Controle   Operacional   e   da Coordenação de Inteligência também ajudaram e todos juntos fizeram um excelente trabalho.
A integração das forças policiais foi fundamental para a prisão dos assassinos. A Polícia Militar participou com policiais do BOPE, do Batalhão de Choque, do 7º, 16º e 22ºBatalhões e da Polícia Militar Rodoviária.A Polícia Civil mobilizou equipes da 4ª Delegacia de Polícia da Capital, da Deic, da Delegacia de Homicídios e do Serviço Aeropolicial.A   Polícia   Federal   atuou   com   integrantes   da   Perícia   e   das   Delegacias Especializadas, setores responsáveis pela lavratura do auto de prisão em flagrante e pelo inquérito policial que irá apurar as circunstâncias do crime.
Além das forças policiais, houve a especial atuação da Secretaria Estadual da Segurança Pública, por meio da Diretoria de Informação e Inteligência e do Instituto Geral de Perícias, do Ministério Público de Santa Catarina, por intermédio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, e das Guardas Municipais de Florianópolis e São José.
É importante destacar que a prisão dos homicidas do PRF Valgas também teve direta relação com a presteza e agilidade do Ministério Público Federal e da Justiça Federal. A postura de diversas pessoas por meio de denúncias contribuiu para o pleno êxito da operação e o reconhecimento da comunidade ao final dos trabalhos foi extremamente reconfortante no momento de grande consternação.
Leonardo Leon Valgas dos Santos
O PRF Valgas tinha 36 anos, era casado e não tinha filhos. Dele devemos nos lembrar saudosamente como um homem valente, corajoso, excelente profissional, que morreu cumprindo dignamente seu dever. Durante toda a ocorrência que culminou em seu trágico falecimento, a conduta do PRF Valgas foi técnica, correta e demonstrou sua vontade em proteger nossa sociedade dos malfeitores, exatamente como sempre se portara nos últimos seis anos, período em que orgulhosamente integrou os quadros da Polícia Rodoviária Federal.
E   justamente   em  respeito  e   homenagem   ao  colega   Valgas  que   os  policiais catarinenses   irão   continuar   se   esforçando   e   trabalhando   no   enfrentamento   da criminalidade. Tenho certeza que essa tragédia não pode e não irá abater nenhum dos valorosos homens e mulheres que compõem a PRF e as demais forças de segurança do Estado. Muito pelo contrário, servirá como marco histórico para demonstrar a força capaz de advir da coesão e da unidade de propósitos visando o combate ao crime em benefício da manutenção da ordem e da segurança pública.
INSPETOR SILVINEI VASQUES
Superintendente
8ª SRPRF/SC
Núcleo de Comunicação Social
Telefones: (48) 3251-3206 / 3207 / 8812-0076
E-mail: nucom.sc@dprf.gov.br
twitter.com/PRF191SC
www.facebook.com/ PRF 191 SC

Post Top Ad

Casa do Inspetor - UPRB