PRF prende 56 pessoas pela prática de crime ambiental no MS - União do Policial Rodoviário do Brasil

Notícias

União do Policial Rodoviário do Brasil

Casa do Inspetor associação de PRF, notícias PRF, Policia Rodoviária Federal , PRF em Ação , UPRB

União do Policial Rodoviário do Brasil - Casa do Inspetor

test banner

Post Top Ad

Casa do Inspetor - PRF

Post Top Ad

Casa do Inspetor

quinta-feira, 9 de julho de 2015

PRF prende 56 pessoas pela prática de crime ambiental no MS

PRF prende 56 pessoas pela prática de crime ambiental no MS

PRF prende 56 pessoas pela prática de crime ambiental no MS
Cinquenta e seis pessoas foram presas no Mato grosso do Sul durante a Operação Temática de Combate aos Crimes Ambientais (Otecca) realizada pela PRF entre os dias 24 de junho e 05 de julho. O policiamento foi focado nos crimes e irregularidades ambientais. Produtos perigosos, emissão de poluentes, agrotóxicos, biopirataria e documentação obrigatória para transporte de recursos naturais ou potencialmente poluidoras ao ambiente foram rigorosamente fiscalizados.
A novidade desta Otecca foi a fiscalização do uso do ARLA 32, que é um reagente usado conjuntamente com o sistema de Redução Catalítica Redutiva (SCR) para reduzir quimicamente as emissões de óxidos de nitrogênio presentes nos gases de escape dos veículos a diesel. O ARLA 32 não é um combustível, nem um aditivo de combustível e precisa ser utilizado em um tanque específico em caminhões fabricados a partir de 2012. Com o uso do aparelho refratômetro, é possível verificar se há fraude ou não do uso dessa substância. Ressalta-se que a frota de caminhões no Brasil é de apenas 10%, contudo é responsável por 50% da emissão de poluentes nas rodovias em território nacional. Durante a operação, foram 16 ocorrências em desacordo com a legislação.
Aproximadamente, 525 metros cúbicos de madeira serrada foram apreendidos. As fraudes variaram desde divergência de volume declarado em documento de origem florestal até transportar produto florestal bruto sem a documentação florestal obrigatória. Também foram aprendidos 142 quilos de pescado, 101 quilos de minério e 186 quilos de produtos perigosos transportados incorretamente.
As pessoas, físicas e jurídicas, flagradas cometendo crimes contra a flora e a poluição, além de serem processadas criminalmente, deverão ter todos os equipamentos e produtos apreendidos e a pagarem multas decorrentes das infrações administrativas ambientais.
Participaram da operação o Ibama, 15º Batalhão de Polícia Militar Ambiental e o Instituto de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul.

Post Top Ad

Casa do Inspetor - UPRB