PRF e Polícia Civil deflagram Operação Sangria V - União do Policial Rodoviário do Brasil

Notícias

União do Policial Rodoviário do Brasil

Casa do Inspetor associação de PRF, notícias PRF, Policia Rodoviária Federal , PRF em Ação , UPRB

União do Policial Rodoviário do Brasil - Casa do Inspetor

test banner

Post Top Ad

Casa do Inspetor - PRF

Post Top Ad

Casa do Inspetor

terça-feira, 8 de outubro de 2013

PRF e Polícia Civil deflagram Operação Sangria V

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deflagrou em conjunto com a Polícia Civil, na noite desta segunda-feira (07), a Operação Sangria V no município de Cabedelo. Quatro pessoas foram presas.
A Ação da PRF foi deflagrada no Km 05 da BR-230. Os agentes acompanharam e abordaram três veículos carregados com combustível que havia sido furtado de um caminhão tanque em um estacionamento de uma transportadora.
A investigação teve início após uma denúncia anônima efetuada através do telefone de emergência da PRF, o 191.
Foram apreendidos três veículos e 1.500 litros de combustível furtado.
Dos presos, três eram os condutores dos veículos apreendidos e o quarto acusado era o vigilante da transportadora. O vigilante autorizava o acesso dos acusados ao estacionamento e dava cobertura à ação criminosa. O Condutor do caminhão tanque conseguiu fugir, mas já foi identificado.
Além da distribuidora, também eram lesados pelo golpe os postos de abastecimento que recebiam o combustível adulterado e, por consequência, os consumidores.
Os veículos e combustível apreendido foram encaminhados, juntamente com os presos, para a delegacia de Polícia Civil de Cabedelo.

Entenda como funcionava o esquema:

1 – Os caminhões recebem o combustível nas distribuidoras e seguem para as entregas nos postos de abastecimento;
2 – Ao sair da distribuidora, o caminhão tanque parava no estacionamento da transportadora e, com a autorização do segurança da transportadora, os acusados tinham acesso ao pátio e furtavam o combustível;
3 – O caminhão tanque era então abastecido com água, na mesma quantidade do combustível furtado e devidamente lacrado para que não haja suspeita no momento da entrega;
4 – Os postos de abastecimento, desconhecendo o esquema criminoso, recebem combustível adulterado com água;

Post Top Ad

Casa do Inspetor - UPRB